fbpx

- Continua depois da publicidade -


Davi Alcolumbre é eleito o novo presidente do Senado

Senador pelo DEM-AP, Alcolumbre foi eleito já no primeiro turno com 42 votos

A sessão para eleger o presidente do senado foi dividida em duas partes por conta de um chilique da senadora Katia Abreu (PDT-TO), que ontem se recusava a aceitar que Davi Alcolumbre (DEM-AP) ocupasse o cargo de presidente em exercício.

– Continua depois da publicidade –

Outra polêmica foi a decisão majoritária dos senadores de fazer o voto aberto, a qual foi atropelada por uma liminar criminosa do ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), que ordenou que a votação fosse fechada.

Diante da decisão de Toffoli, os senadores acabaram por fazer uma votação em cédula, pois não confiam nas urnas eletrônicas. Também, grande parte dos parlamentares declararam para quem iria seus votos antes de inserir os cartões nas urnas.

Mesmo assim, as cédulas também causaram polêmica. Ao final da primeira votação, foram encontradas 82 cédulas dentro da urna que deveria conter apenas 81, o que gerou um enorme bate-boca, ficando decidido que deveria haver uma nova votação.

Todavia, a sessão ainda contou com a ida de Renan Calheiros à tribuna do Senado para reclamar dos senadores do PSDB, que decidiram divulgar seus votos com antecedência, e de Flavio Bolsonaro, que o fez após ter votado secretamente na primeira votação. Segundo o senador alagoano, os colegas parlamentares quererem dar satisfação aos seus eleitores é “falta de transparência” e “antidemocrático”.

Depois de dizer essas coisas, Renan foi vaiado por todo o senado.

– Continua depois da publicidade –

Porém, mesmo com a renúncia de Calheiros, os senadores prosseguiram com a votação sem alterar as cédulas, o que explica o alagoano ter recebido alguns votos na eleição.

Eduardo Braga (MDB-AM), Jader Barbalho (MDB-PA), Renan Calheiros (MDB-AL) e Maria do Carmo (DEM-SE) se ausentaram da sessão após a renúncia, fazendo com que o total de votos fosse de 77, ao invés de 81.

Confira abaixo total de votos que cada senador na disputa recebeu:

  • Ângelo Coronel (PSD-BA): 08
  • Davi Alcolumbre (DEM-AP): 42
  • Esperidião Amin (PP-SC): 13
  • Fernando Collor (Pros-AL): 03
  • Renan Calheiros (MDB-AL): 05
  • Reguffe (sem partido-DF): 06
– Continua depois da publicidade –

Comentários


Veja também...

Ajude-nos a quebrar a censura e siga o Diário Conservador no Twitter: