fbpx

- Continua depois da publicidade -


Defensoria Pública da União quer legalizar o aborto através do STF

O chefe da DPU, Gabriel Faria Oliveira, declarou apoio formal à ação do PSOL para descriminalizar o aborto

Na última sexta-feira (08), o chefe da Defensoria Pública da União (DPU), Gabriel Faria Oliveira, declarou apoio formal à ação do PSOL no Supremo Tribunal Federal (STF) para descriminalizar o aborto até a 12ª semana de gestação (três meses).

– Continua depois da publicidade –

No pedido para tomar parte do processo, o órgão utilizou todos os argumentos da agenda feminista e das teorias de gênero, mostrando-se claramente um think tank comunista ao invés de um órgão público neutro a serviço da população.

Pois é… pagamos impostos para a DPU defender o assassinato de bebês!

Veja parte do documento protocolado pela Defensoria:

“Criminalizar a interrupção da gravidez significa, em essência, a imposição do exercício da maternidade, sem considerar os anseios, vontade e liberdade da principal interessada, mulher (…)

Os direitos sexuais e reprodutivos tanto implicam o exercício da liberdade e autodeterminação por meio de decisões relativas ao corpo da mulher, número de filhos, exercício do papel social da maternidade (…)

O sistema penal atua de maneira a negar proteção e direitos às mulheres em razão de gênero, além de exercer a tutela da sexualidade feminina e exercício de papéis sociais através da criminalização de determinadas condutas”

‘Curiosamente, nas 28 páginas do documento, o debate sobre a vida do feto ficou de lado’, registra O Antagonista.

– Continua depois da publicidade –

Comentários


Veja também...