fbpx

- Continua depois da publicidade -


Movimento feminista pinta símbolo do aborto em imagem de Nossa Senhora

Feministas cometeram crime de vilipêndio ao tentar transformar a Mãe de Jesus Cristo numa miliciana pró-assassinato de bebês

Na última sexta-feira (08), duas pessoas denunciaram à polícia argentina que, dentro da livraria do Centro Cultural da Memória Haroldo Conti de Buenos Aires, estava sendo exibida uma imagem de Nossa Senhora das Graças pintada com um lenço verde no rosto, que identifica o movimento abortista.

– Continua depois da publicidade –


As cidadãs Miriam Arbizu e Georgina Arbizu tiraram fotos do crime às 17h43 (hora local) no dia 8 de março e, depois, denunciaram o diretor do setor do centro cultural, Alejandro Kurland, para polícia pelo crime de “incitação à violência e discriminação” e por considerar o ato como uma “ofensa religiosa e manifesto à violação do primeiro direito humano “.

Apesar de ser na Argentina, a legislação do país, assim como a brasileira, prevê crime de vilipêndio por ultrajar imagens sagradas.

De acordo com o Facebook do centro cultural, esta “obra” será exibida na biblioteca para a “exposição feminista coletiva Para Todes, Tode [Plano de Luta], com curadoria de Kekena Corvalan”.

O movimento pró-vida da Argentina, Marcha dos Escarpines (sapatinhos de lã), confirmou que a imagem permanece exposta, registra a acidigital.

– Continua depois da publicidade –


Comentários


Veja também...

Ajude-nos a quebrar a censura e siga o Diário Conservador no Twitter: