- Continua depois da publicidade -


Descubra quais foram os palhaços de toga que votaram contra o Brasil

Nesta quinta-feira (14), por 6 votos a 5, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que crimes como corrupção e lavagem de dinheiro, quando investigados junto com caixa dois, devem ser julgado pela Justiça Eleitoral ao invés da Justiça Comum.

– Continua depois da publicidade –


A decisão do Supremo, diga-se antro da vagabundagem, foi um revés histórico para a Operação Lava Jato e uma facada no fígado de todos os brasileiros de bem. Com ela, todos que já foram julgados na Lava Jato – 159 pessoas – podem ter seus processos anulados, inclusive o presidiário Lula da Silva. Também, devido à lentidão e pequena estrutura da Justiça Eleitoral, inúmeros crimes certamente prescreverão.

Apesar de o Ministério Público ter ressaltado que a Justiça Eleitoral poderá gerar impunidade, a maioria dos palhaços de toga do STF ‘entenderam’ diferente.

Votaram contra a Operação Lava Jato nesta quinta-feira (14) os ministros:

  • Marco Aurélio Mello;
  • Alexandre de Moraes;
  • Ricardo Lewandowski;
  • Gilmar Mendes;
  • Celso de Mello;
  • Dias Toffoli.

Por onde anda o Exército Brasileiro?

– Continua depois da publicidade –



Veja também...