fbpx

- Continua depois da publicidade -


Mourão pode estar articulando golpe com ajuda do PRTB

Segundo denúncias divulgadas por Olavo de Carvalho, Carlos Bolsonaro e outras personalidades conservadoras, Mourão já teria, inclusive, negociado apoio com mais de 100 deputados federais.

Na última terça-feira (23), o filósofo Olavo de Carvalho fez uma séria denúncia contra o Vice-Presidente da República, Hamilton Mourão.

– Continua depois da publicidade –


Através de seu perfil no Facebook, Olavo compartilhou um texto afirmando que, segundo fontes internas no Palácio do Planalto, Mourão estaria claramente conspirando contra o Presidente da República, Jair Bolsonaro, e que já teria negociado cargos com mais de cem parlamentares.

O texto é de um aluno do Filósofo, Eduardo de Alencar. Confira:

A Bela Megale, que não tem nada de jornalista de tabloide, confirma em sua coluna no Globo aquilo que todo mundo com alguma boa intenção em relação a esse governo já desconfiava: o General Mourão conspira abertamente em favor de um impeachment.

A coisa vazou por um aliado do Presidente. A base a favor da movimentação já estaria em pelo menos 100 deputados, que estariam de olho no tão esperado loteamento do Estado barrado até agora pela vontade do Presidente.

Isso significa que os recados que o General passava para agradar a imprensa e os setores do establishment também tinham seu componente esotérico. É a lógica das aproximações sucessivas, para usar de expressão cara a esse conspirador que só tropeça na própria vaidade.

Por suposto, tem mais gente envolvida no jogo. Há setores da imprensa interessados no negócio desde o início do governo. Tem gente no Congresso e na esquerda. E parcela do empresariado também. É de se supor que até a disposição de Guedes cobrar de sonegadores contumazes tenha contribuído para o arranjo.

Não se duvide que a insistência de parte dos caminhoneiros em instigarem nova greve, a despeito das vitórias que tem alcançado junto ao governo desde o início do ano, tenha dedo dessa gente. Já falei por aqui disso antes. Uma das maiores forças envolvidas na greve de 2018 era composta de intervencionistas. E intervencionistas sempre operam a mando de generais da reserva com intenções inconfessáveis.

Ironicamente, a revelação veio a público depois de Bolsonaro se afastar publicamente do Olavo de Carvalho, depois que o Carlos, possivelmente, publicou um vídeo gravado no quintal do filósofo em que ele tecia novas críticas aos militares. Ao que parece, teria sido a gota d’água para o caldo entornar. Bolsonaro deletou o vídeo e mandou publicar a nota. É provável que só tenha recebido a confirmação da disposição golpista do seu vice pouco depois disso.

De novo, Olavo tem razão, sim. Não precisa ser olavete pra assumir isso. Até o Globo já tratou de colocar as coisas em pratos limpos. E é provável que o filósofo tenha razão também na solução que vem pregando para destruir de vez os conspiradores: o Presidente precisa falar com o povo em rede nacional de televisão.

Na dúvida, basta estudar um pouquinho sobre a forma de fazer política nas Forças Armadas, porque emparedar o antecessor foi o modus operandi que regeu todas as sucessões presidenciais de 1964 até 1985. Criatividade nunca foi o forte dos quarteis.

Assim como Olavo de Carvalho, Carlos Bolsonaro tem feito diversas denúncias contra o Vice.

Assista ao último vídeo compartilhado pelo filho do Presidente:

Por fim, recomendamos ao leitor que assista a um vídeo sobre o assunto, publicado pelo youtuber Bernardo Küster:

– Continua depois da publicidade –


Comentários


Veja também...

Ajude-nos a quebrar a censura e siga o Diário Conservador no Twitter: