fbpx

- Continua depois da publicidade -


Rodrigo Maia quer CPI em parceria com o STF para investigar “Fake News”

Não aguentando a pressão que sofre nas redes sociais, o Presidente da Câmara resolveu propor uma CPI em conluio com o STF para investigar ofensas contra ‘autoridades’.

A comissão deverá seguir a mesma linha do inquérito aberto pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, para apurar ataques aos ministros da Corte.

– Continua depois da publicidade –


Para surpresa de absolutamente ninguém, a criação da CPMI conta com o apoio de ministros do STF.

A avaliação é de que a comissão poderia arcar com o ônus de medidas que seriam desgastantes à Corte, como investigar a conduta de procuradores da República que usam o Twitter e o Facebook para criticar os magistrados.

A ementa de criação da CPMI é do deputado Alexandre Leite (DEM-SP), que confirmou ao jornal Estadão que a ideia da comissão partiu dos líderes da Câmara com a anuência do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

De acordo com Leite, as críticas recentes a Maia e ao Supremo reforçam a necessidade de investigar o que ele classificou de “milícias virtuais”.

“As milícias virtuais foram utilizadas para atacar a honra do Judiciário, da Câmara dos Deputados e até do presidente Rodrigo Maia. Desde a eleição, estamos acompanhando esses grupos usando de fake news para disseminar ódio e desinformação”, afirmou Leite.

Parece que o Nhonho não está aguentando a pressão que sofre nas redes sociais.

Os políticos frouxos já mudaram a capital do Brasil para Brasília para permanecerem afastados da população e não serem confrontados. Porém, graças as redes sociais, foi possível fazer alguma coisa contra a bandidagem nos últimos anos.

Obviamente, só políticos parasitas não querem a liberdade de opinião nas redes.

– Continua depois da publicidade –


Comentários


Veja também...

Ajude-nos a quebrar a censura e siga o Diário Conservador no Twitter: