fbpx

- Continua depois da publicidade -


Ciro Gomes vira réu por calúnia contra Bolsonaro

O ex-governador do Ceará responderá a processo por ter dito que o presidente teria “recebido dinheiro da JBS”.

Justiça de São Paulo acatou queixa-crime movida pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e colocou na condição de réu o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes.

– Continua depois da publicidade –


O motivo do processo foi uma entrevista concedida pelo político do PDT à Rádio Jovem Pan FM, em 2017, quando afirmou que a JBS havia depositado R$ 200 mil na conta de Bolsonaro, a quem chamou de “moralista de goela”.

No programa Pânico, o ex-ministro disse:

“A JBS depositou R$ 200 mil na conta dele, Jair Messias Bolsonaro, deputado federal. E mais outro tanto na bolsa, na do filho dele. Ele, quando viu, resolveu estornar o dinheiro, não pra JBS.”

Segundo Bolsonaro, a declaração de Ciro configura crime de calúnia. O juiz Richard Francisco Chequini, da 20ª Vara Criminal da Comarca de São Paulo, acatou a denúncia.

De acordo com o processo ao qual vai responder, Ciro também teria cometido crime de injúria, durante a entrevista, ao afirmar que o então deputado seria um “moralista de goela”, informa o Metrópoles.

Confira o vídeo:

– Continua depois da publicidade –


Comentários


Veja também...

Ajude-nos a quebrar a censura e siga o Diário Conservador no Twitter: