fbpx

- Continua depois da publicidade -


Eduardo Bolsonaro defende que Brasil tenha armas nucleares

“Talvez fossemos levados mais a sério pelo Maduro, ou temidos pela China ou pela Rússia”, disse Eduardo.

Nesta terça-feira (14), em evento da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, da qual é presidente, Eduardo Bolsonaro defendeu a posse de armas nucleares pelo Brasil.

– Continua depois da publicidade –


“São bombas nucleares que garantem a paz. Se nós já tivéssemos os submarinos nucleares já finalizados, que têm uma economia muito maior dentro d’água; se nós tivéssemos um efetivo maior, talvez fossemos levados mais a sério pelo [Nicolás] Maduro, ou temidos pela China ou pela Rússia”, disse o deputado a alunos da Escola Superior de Guerra.

Contudo, ele acrescentou que o assunto “não é pauta nesse momento, eu sequer vejo debate nesse sentido” — mas elogiou o fato de Índia e Paquistão, que têm a bomba, não terem assinado o Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, do qual o Brasil é signatário, registrou O Antagonista.

O filho de Jair Bolsonaro também falou sobre a crise na Venezuela:

“Estamos tendo um problema com a Venezuela, e o politicamente correto me impede de falar algumas coisas, então tenho que falar que está tudo muito bem, que nós nunca entraremos em guerra e podem ficar tranquilos. É claro, é uma ironia o que eu estou falando.”

– Continua depois da publicidade –


Comentários


Veja também...

Ajude-nos a quebrar a censura e siga o Diário Conservador no Twitter: