fbpx

- Continua depois da publicidade -


Hipocrisia: Líder do MBL já pediu derrubada do STF

Parece que os líderes do MBL passaram a adotar a máxima dos esquerdistas: “xingue-os do que você é, acuse-os do que você faz”.

“Todo este Supremo tem que ser derrubado”, dizia Renan Santos, líder do Movimento Brasil Livre (MBL) em dezembro de 2018. Alguns meses depois, após líderes do movimento terem entrado para política pelo DEM (partido de Rodrigo Maia), parece que a opinião mudou.

– Continua depois da publicidade –


Renan Santos, coordenador nacional do Movimento Brasil Livre (MBL), tem criticado fortemente os protestos convocados para o próximo domingo, dia 26 de maio, em defesa das reformas propostas pelo governo do presidente Jair Bolsonaro.

A justificativa utilizada por ele e outras lideranças do MBL para não declarar apoio aos atos foi a presença de supostas pautas “antirrepublicanas”, registrou a Renova Mídia.

Segundo eles, hashtags circulando nas redes sociais pediam a invasão do Congresso e o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF).

Alguém precisa lembrar para o Renan Santos que a internet não esquece.

No dia 19 de dezembro de 2018, após uma decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do STF, que liberou a soltura dos presos em segunda instância, entre eles o ex-presidente Lula da Silva, o coordenador do MBL publicou um vídeo pedindo a derrubada da Corte.

“Temos que ir às ruas antes do Natal. Esses caras não podem ficar impunes. Todo este Supremo tem que ser derrubado”, esbravejou Santos.

Confira a declaração no vídeo abaixo:

– Continua depois da publicidade –


Veja, também, o que a professora Paula Marisa comentou sobre o assunto:

Comentários


Veja também...

Ajude-nos a quebrar a censura e siga o Diário Conservador no Twitter: