fbpx

- Continua depois da publicidade -


Deputado protocola projeto de lei chamado “Neymar da Penha”

O projeto de lei do deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ) pretende aumentar em 1/3 a pena para pessoas que fizerem acusações caluniosas de crimes sexuais.

O deputado Carlos Jordy (PSL-RJ) protocolou na Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira (6), projeto de Lei que agrava a pena de denunciação caluniosa de crimes contra a dignidade sexual.

– Continua depois da publicidade –


“Se aprovado, pessoas que fizerem acusações mentirosas, por exemplo, sobre crime de estupro, dando ensejo a investigações e processos poderão ter a pena aumentada em até 1/3”, disse o parlamentar em publicação no Twitter.

Ainda na rede social, a proposta de Jordy foi aplaudida por internautas, que interagiram com o post e batizaram o projeto de “Lei Neymar da Penha”, em referência à Lei Maria da Penha, que criou mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher.

“Independente do nome, serve para coibir condutas inconsequentes que podem prejudicar a vida de inocentes”, acrescentou o deputado em outra publicação.

O PL 3368/19, que endurece a pena de denunciação caluniosa em caso de crimes contra a dignidade sexual, está sendo batizado de lei Neymar da Penha. Independente do nome, serve para coibir condutas inconsequentes que podem prejudicar a vida de inocentes.https://t.co/kkhNIQhJdY— Carlos Jordy (@carlosjordy) June 6, 2019

Em entrevista ao Broadcast Político, Jordy informou que já tinha a intenção de apresentar este projeto, mas ele seria protocolado depois das pautas econômicas, que são prioridade para a retomada do crescimento e geração de emprego no País.

No entanto, a repercussão internacional do caso envolvendo o futebolista Neymar levou sua equipe a priorizar este projeto de lei.

– Continua depois da publicidade –


Comentários


Veja também...

Ajude-nos a quebrar a censura e siga o Diário Conservador no Twitter: