fbpx

- Continua depois da publicidade -


Chineses protestam e invadem parlamento em Hong Kong

Os atos começaram há três semanas, após o parlamento de Hong Kong (capitalista) aprovar a extradição de cidadãos à China continental (comunista).

Manifestantes cercaram e invadiram nesta segunda-feira (1°) o prédio do Parlamento de Hong Kong.

– Continua depois da publicidade –


A região enfrenta uma onda de protestos que se intensificou após a celebração oficial do 22º aniversário do retorno do território ao domínio da China.

A população usou barras de metal e um carrinho de ferro para estourar portas e janelas de vidro do prédio.

Os manifestantes conseguiram entrar no imóvel após quebrar o vidro de uma janela. Eles tentam romper uma barreira física que os afasta da área principal do imóvel.

Eles protestam contra a crescente influência do regime comunista chinês sobre a região, que enfrenta uma onda de manifestações desde que a administração local lançou um projeto de lei que autoriza a extradição de moradores de Hong Kong à China continental.

A polícia usou bombas de gás lacrimogêneo e spray de pimenta para conter a os manifestantes, que usavam guarda-chuvas e máscaras como proteção, informa o site G1.

Hong Kong é uma das chamadas Zonas Econômicas Especiais (ZEEs) da China. Em tais zonas reina o capitalismo liberal que arrecada e sustenta o Partido Comunista. Este, por sua vez, é fortalecido e mantém seu regime comunista e opressor em mais de 90% do território chinês.

O Partido Comunista Chinês mantém em funcionamento centenas de campos de concentração e é conhecido por perseguir e massacrar minorias.

– Continua depois da publicidade –


Comentários


Veja também...

Ajude-nos a quebrar a censura e siga o Diário Conservador no Twitter: